top of page
Buscar
  • prcarne

SEMANA SUINOS: Preços seguem subindo, com perspectiva de maior demanda

Porto Alegre, 17 de novembro de 2023 - A semana registrou preços mais altos tanto no quilo vivo quanto nos principais cortes de carne suína do atacado. Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Allan Maia, os negócios envolvendo o vivo evoluíram dentro da normalidade, com certa cautela por parte dos frigoríficos, contudo, as ofertas seguiram equilibradas, garantindo firmeza as cotações.

"Apesar do final da primeira quinzena, as perspectivas para o consumo e reposição continuam positivas, considerando que em breve haverá entrada de parte do décimo terceiro e bonificações na economia", pontua Maia. "Os cortes bovinos e do frango também estão sustentados, fator que ajuda a manter bom nível de atratividade da carne suína", afirma.

Por fim, Maia destaca que os dados da exportação e o custo da nutrição são pontos de atenção no mercado. "Na exportação, o dado importante é o preço da tonelada, ainda pressionado, afetando a margens das indústrias. Em relação ao custo da nutrição, o farelo de soja apresentou avanços de preços recentes e o milho ensaia reajustes, o que traz apreensão aos suinocultores", conclui.

Preços

Levantamento de SAFRAS & Mercado apontou que a média de preços do quilo do suíno vivo no país tiveram alta na semana, de R$ 5,92 para R$ 6,04. A média de preços pagos pelos cortes de pernil no atacado aumentou de R$ 10,57 para R$ 10,74 e a média da carcaça de R$ 9,61 para R$ 9,80.

A análise semanal de preços de SAFRAS & Mercado apontou que a arroba suína em São Paulo subiu de R$ 126,00 para R$ 128,00. Na integração do Rio Grande do Sul, o quilo vivo permaneceu em R$ 5,25 e no interior do estado avançou de R$ 6,25 para R$ 6,30.

Em Santa Catarina, o preço do quilo na integração seguiu em R$ 5,30 e no interior catarinense registrou ganhos de R$ 6,10 para R$ 6,20. No Paraná, o preço do quilo vivo subiu de R$ 6,10 para R$ 6,25 no mercado livre e, na integração, seguiu em R$ 5,25.

No Mato Grosso do Sul, a cotação em Campo Grande passou de R$ 5,75 para R$ 5,95. Na integração, os preços ficaram estáveis em R$ 5,30. Em Goiânia, o quilo vivo teve valorização de R$ 6,35 para R$ 6,60. No interior de Minas Gerais, os preços aumentaram de R$ 6,50 para R$ 6,80 e, no mercado independente, de R$ 6,70 para R$ 6,90. Em Mato Grosso, o preço do quilo vivo em Rondonópolis subiu de R$ 5,60 para R$ 5,90 e, na integração do estado, continuou em R$ 5,30.

Exportações

As exportações de carne suína "in natura" do Brasil renderam US$ 88,345 milhões em novembro (7 dias úteis), com média diária de US$ 12,620 milhões. A quantidade total exportada pelo país no período chegou a 38,578 mil toneladas, com média diária de 5,511 mil toneladas. O preço

médio ficou em US$ 2.290,00.

Em relação a novembro de 2022, houve alta de 16,3% no valor médio diário, ganho de 29,9% na quantidade média diária e queda de 10,5% no preço médio. Os dados foram divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior.

Pedro Carneiro (pedro.carneiro@safras.com.br) / Agência SAFRAS Copyright 2023 - Grupo CMA


Fonte: Safras (CMA) Nr. 544800086 (NSU)

1 visualização0 comentário

Comentarios


bottom of page