top of page
Buscar
  • prcarne

Iniciativa privada fomenta a pecuária livre de desmatamento na Amazônia Legal

Ações incluem o rastreamento individual dos bovinos para garantir a sustentabilidade e segurança sanitária; Projeto será debatido durante evento setorial no Pará


Parceria entre empresas da iniciativa privada busca promover o desenvolvimento sustentável na pecuária da Amazônia Legal. Encabeçada pela Durlicouros (Durli Leathers), Frigorífico Rio Maria, Niceplanet Assessoria em Conformidade, SBCert e a consultoria Green Level Environment Strategy, utilizando o Programa de Rastreabilidade Individual e Monitoramento de Indiretos (PRIMI), que certifica a cadeia da carne e couro livre de desmatamento, as ações terão grande reforço com a apresentação e lançamento do COTI (Iniciativa de Implementação de Rastreabilidade de Origem Certificada, em português) no próximo dia 16, em Marabá (PA), durante o evento Diálogos do Boi, realizado pelo Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola (Imaflora).


A iniciativa busca, por meio de financiamentos externos, dar capilaridade e escala ao projeto piloto iniciado em julho de 2023 e que já conta com a participação voluntária de 40 fazendas e mais de 113 mil animais rastreados individualmente e gerenciados em sistema blockchain. A expectativa dos organizadores é de que, caso consigam garantir recursos extras para assistência técnica, o número de animais rastreados alcance a marca de 200 mil ainda no final de janeiro de 2024.


Após o lançamento do COTI, os parceiros irão realizar visitas técnicas com ONGs e marcas globais dos segmentos da moda e automotivo em propriedades rurais, frigorífico e curtume para demonstrações da aplicação do PRIMI em campo nos dias 17 e 18, nas cidades de Rio Maria e Xinguara, também no estado do Pará.


“Todo esse processo traz a garantia às marcas e ao consumidor final de que o gado não passou por propriedades envolvidas em casos de desmatamento, invasão de terras indígenas, de áreas protegidas ou embargadas e do trabalho forçado ou infantil”, explica o gerente de sustentabilidade da Durlicouros, Ivens Domingos. A partir de 2025, a União Europeia, por exemplo, não irá importar produtos que não tenham essas garantias na produção.


Cadeia produtiva e certificação


“Nós começamos essa iniciativa no Pará e tenho certeza que será possível replicar para outros estados. Nossa expectativa é conseguirmos maior valor agregado desses produtos, até para motivar mais produtores a adotarem esse programa”, explica Roberto Paulinelli, diretor do Frigorífico Rio Maria.


A plataforma conta com sistema em blockchain que permite o abastecimento de informações sobre os animais, como origem, dieta e abate. Dessa forma, a cadeia de fornecimento pode com um clique ter acesso a todos os dados sobre as matérias-primas que futuramente irão chegar como produtos aos consumidores.


“O mercado internacional precisa de uma garantia vinda de uma terceira parte. Porque os produtores darem esse atestado não geram essa confiança. Agora uma certificadora credenciada no Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) e com capacitações em normas nacionais e internacionais para auditoria os permite auditar e verificar os processos em padrões globais”, pontua Thiago Witzler, diretor do Departamento Animal da SBCERT.


“O protocolo, tecnologia e metodologia são nacionais. Então tudo o que utilizamos é brasileiro. Nosso projeto pode ser replicado em qualquer estado do Brasil e em qualquer sistema de criação sem nenhum problema”, finaliza Jordan Timo Carvalho, diretor da Niceplanet Geotecnologia.


Sobre a Durli


Com mais de 60 anos de história e reconhecida pela excelência e tradição na indústria de couro, como fornecedor global de wet blue e crust de alta qualidade para indústria automotiva, de mobiliário e calçadista.


Na vanguarda e no pioneirismo nas questões de rastreabilidade e sustentabilidade na cadeia do couro, a empresa opera com nove unidades industriais, sendo oito no Brasil e uma no Paraguai, todas certificadas LWG Gold, produzindo mais de 20 mil peles por dia e exportando para os principais mercados da Ásia, Europa e Estados Unidos. A empresa conta com aproximadamente 1,5 mil funcionários e trabalha com constantes investimentos nas áreas de pesquisa e inovação. Mais informações www.durlicouros.com.br


Fonte: CICB

1 visualização0 comentário

Comentarios


bottom of page