top of page
Buscar
  • prcarne

Demanda por carne vermelha pode cair na União Europeia em 10 anos

A União Europeia espera que as pessoas comam mais frango e menos carne bovina e suína em 10 anos


A demanda por carne está em alta em todo o mundo, exceto na Europa. Espera-se que os consumidores da UE comam cerca de 8% menos carne bovina até o final da década, já que o consumo anual de todas as carnes cairá de 69,8 kg para 66 kg por pessoa, previu a Comissão Europeia.


O analista de agricultura da Comissão, Benjamin van Doorslaer, disse na conferência de perspectivas agrícolas da UE que a Europa é “um pouco estranha”, já que a demanda per capita por carne está aumentando em todas as outras regiões, incluindo países desenvolvidos como os EUA.


Prevê-se que a demanda mundial aumente substancialmente, com toda a produção atual de carne da UE a ser adicionada à demanda existente até 2032. O analista disse que a mudança nas preferências do consumidor resultará de uma maior percepção de sustentabilidade das fontes de proteína não cárnea e isso reduzirá a demanda por carne bovina e suína.


Espera-se que uma população em queda reduza ainda mais os volumes de carne necessários para manter a UE alimentada, enquanto o envelhecimento da população nos Estados membros levará à redução do tamanho das porções de carne.


O frango é a única carne pela qual a UE espera ver um maior apetite do consumidor. “O consumidor acha mais fácil [cozinhar] do que outras carnes e também o preço influencia. É uma das carnes mais baratas”, disse van Doorslaer.


“Na carne suína, vemos claramente um declínio constante no consumo e um padrão semelhante para a carne bovina. Por outro lado, as aves estão assumindo uma parte do consumo de carne vermelha. Ovelhas e cabras já caíram e estão em um nível tão baixo que não esperamos que caia ainda mais.”


Impactos religiosos


As mudanças na composição religiosa da Europa terão implicações no consumo de diferentes tipos de carne. O funcionário da Comissão disse que há “desvantagens religiosas” na carne de porco, mas que essas desvantagens não são vistas no frango. A mudança religiosa deverá ter um impacto positivo na procura de carne ovina, uma carne que se diz estar “muito relacionada com as festividades religiosas” e que deverá amortecer a quebra da procura.


No entanto, como o consumo de ovinos e caprinos caiu nas últimas décadas, os volumes totais demandados na UE permanecerão muito menores do que os das outras opções de carne disponíveis nas prateleiras e cardápios.


Sanidade

O analista da UE disse ainda que se espera que as doenças animais desempenhem um papel na mudança de quais carnes acabam nos pratos dos consumidores da UE e podem ter “muitas implicações para o comércio”.


A gripe aviária tornou-se uma doença com potencial para afetar os fornecedores de aves durante todo o ano, e não apenas no inverno, como acontecia até o surto altamente patogênico deste ano. A peste suína africana foi caracterizada como agora “endêmica em algumas regiões da UE” e com potencial para reduzir o consumo de carne de porco.


Alternativas de carne


Há um interesse crescente em alternativas à carne, mas os consumidores da UE estão comendo menos de 300g por ano dessas proteínas, de acordo com Clara Frezal, analista de políticas da OCDE.


“Quando falamos de alternativas à carne, falamos dessa nova geração de produtos processados que visam imitar a carne em propriedades técnicas e nutricionais”, disse Frezal. O interesse do consumidor em alternativas à carne está crescendo, mas as vendas permanecem baixas, disse Clara Frezal, analista de políticas da OCDE.


Além da Carne


O analista da OCDE explicou que existem três categorias de alternativas à carne, os produtos processados a partir de plantas, os produzidos a partir de insetos e os cultivados em laboratório a partir de células animais.


A aceitação do consumidor de alternativas à carne é menor do que para a carne, com as duas últimas opções provocando reações que incluem “medo” e “repulsa” entre os compradores, disse ela na conferência.


Leia mais sobre esse assunto em https://www.suinoculturaindustrial.com.br/imprensa/demanda-por-carne-vermelha-pode-cair-na-uniao-europeia-em-10-anos/20221212-090620-F806

© 2022. Todos direitos reservados a Gessulli Agribusiness. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.


Fonte: Suinocultura Industrial - com informações de Irish Farmers Journal

0 visualização0 comentário

Commentaires


bottom of page