Buscar
  • prcarne

Uma combinação inteligente para facilitar o desmame

Por Mario Román, gerente Palatabilizantes, Pancosma

Traduzido por Letícia Soares, Coordenadora do P&D da Pancosma.


O desmame é uma fase crítica para os leitões e as perdas na fase inicial da vida são difíceis de compensar mais tarde. O manejo da saúde intestinal e a estimulação da ingestão de alimentos desempenham um papel significativo no sucesso do período de desmame. Palatabilizantes e moléculas bioativas podem fornecer exatamente isso.


Um dos aspectos cruciais da suinocultura é apoiar os leitões antes, durante e logo após o desmame. Isto porque o período de desmame é uma fase com múltiplos desafios que tem um forte efeito no crescimento e desenvolvimento futuro. Durante o desmame, os leitões tendem a reduzir a ingestão de ração, o que pode levar a menores taxas de crescimento.


Eles também têm um intestino imaturo que, juntamente com um sistema imunológico não desenvolvido, tornam esses leitões jovens propensos a sofrer de distúrbios intestinais. Além disso, agentes externos como a E. coli representam uma ameaça adicional para os animais. A E. coli − uma das causas mais comuns de diarreia − pode espalhar-se rapidamente por toda a granja através de vomito e das fezes.


Causando

o Perda de apetite,

o Desidratação severa e até

o Mortalidade,


Esta doença compromete não só a saúde animal, mas também o bem-estar animal.

Uma combinação sinérgica


Desde o advento da proibição de antibióticos, a indústria tem buscado continuamente soluções alternativas que possam ajudar os animais a passar pela difícil fase do desmame.


Os aditivos alimentares naturais são soluções eficazes que podem ajudar os suinocultores a tornar o período de desmame mais suave, aumentar os níveis de ingestão de ração, problemas intestinais e reduzir as perdas associadas.

Este aditivo contém anetol, um extrato vegetal bioativo, sacarina sódica, um adoçante não nutritivo de alta intensidade e uma mistura de várias moléculas aromatizantes que conferem ao produto um perfil aromático fresco.


A eficácia do produto foi recentemente testada em leitões desmamados que foram desafiados com Escherichia coli K88 enterotoxigênica (uma estirpe que está frequentemente associada a diarreia pós-desmame).


Este teste foi realizado pela Pancosma e pela South China Agricultural University. No experimento, 36 leitões (desmamados aos 24 dias de idade) foram divididos em quatro grupos com diferentes tratamentos e dietas conforme resumidos na Tabela 1.

Desde a proibição dos antibióticos promotores de crescimento, a indústria tem procurado soluções alternativas para aliviar a difícil fase de desmame.

Melhor desempenho do leitão


Após a coleta e análise dos dados experimentais, foi demonstrado que a suplementação dos animais com o aditivo apresentou resultados positivos em termos de desempenho dos leitões, resposta imune e morfologia intestinal durante a segunda fase do experimento (36 – 43 dias de idade).

A taxa de conversão alimentar (FCR) foi significativamente melhorada nos grupos aditivo, antibiótico e controle, em comparação com o grupo desafiado. A resposta imune à infecção por Escherichia coli K88 foi substancialmente aumentada nos grupos aditivo e antibiótico em comparação com o grupo controle e desafiado, com pico em 48 h após o desafio.


Amostras de tecidos foram coletadas e analisadas imediatamente após o abate dos animais aos 43 dias de idade. A partir dessas amostras, foi demonstrado que a altura das vilosidades duodenais e a relação entre a altura das vilosidades e a profundidade da cripta aumentaram significativamente no grupo aditivo em comparação com os grupos (Tabela 2).

Conclusão


Apesar do desafio, os animais suplementados com o aditivo tiveram desempenho semelhante aos animais não desafiados e medicados, e melhor do que os animais desafiados sem suplementação. O produto testado aqui pode ajudar a reduzir os danos causados por E. coli em leitões desmamados, melhorando a resposta imune e a robustez do animal. Os dados deste estudo mostram que os produtores de suínos têm soluções alternativas para manter os níveis de consumo de ração e desempenho, sem a necessidade de antibióticos.


Fonte: Nutrinews




0 visualização0 comentário