Buscar
  • prcarne

Startup paranaense leva carne suína do produtor ao consumidor

Santan revitaliza a forma de produção, aliando o método tradicional de criação de animais a modernos processos de controle de qualidade

As carnes, embaladas a vácuo na cidade de Barracão, chegarão às cozinhas no mesmo dia, tanto na capital paranaense quanto nas principais cidades das regiões Sul e Sudeste


No município de Barracão, onde a divisa do Paraná com Santa Catarina faz fronteira com a Argentina, o empreendedor e investidor André Santin acaba de lançar a startup Santan, que já está abastecendo o mercado nacional com suínos de extrema qualidade.


A empresa está localizada em uma região – Sudoeste paranaense e Extremo-Oeste de Santa Catarina – que tem uma longa tradição na produção de carne suína. Só o município de Barracão conta com cerca de 500 pequenos e médios produtores, conforme levantamento do Sebrae.


A marca anunciou sua estreia numa parceria com a Cia Tradicional, um dos maiores grupos de restaurantes e bares do país. A Santan integra os cardápios especiais para a comemoração de 25 anos do Bar Original, na capital paulista. Para a data, Fred Trindade, chef da marca, desenvolveu o leitão à moda da casa, com Leitão Santan cozido lentamente e depois pururucado, servido com arroz de ervas, couve rasgada e vinagrete de abacaxi com pimenta biquinho. O prato é o carro-chefe da marca paranaense, pois resume todos os seus predicados tipicamente brasileiros.


A grande novidade é a forma como a marca está sendo construída. A visão do investidor foi fundamental no desenho da cadeia produtiva em que todos os envolvidos ganham financeira, tecnológica e comercialmente. "Faremos com que a produção de nossos parceiros chegue às mesas de qualquer lugar do Brasil em um dia", antecipa Santin.


Ganha-ganha

Com uma pequena rede de produtores locais, a Santan fornece aos parceiros os filhotes de leitões, a estrutura necessária para criação, a assistência técnica exigida para assegurar a produção premium dos animais criados soltos no sistema de rodízio em pequenos piquetes com vegetação nativa e com alimentação natural à base de hortigranjeiros, sem o uso de rações ou soja.


Desse modo, o produtor traz de volta o modo tradicional de produção que assegura suínos mais saudáveis. A empresa, por sua vez, tem a responsabilidade do controle de qualidade dos processos e serviços, certificação dos produtos, auditoria externa dos processos de gestão e garantia de recompra.


"Todos ganham. O produtor ganha muito mais do que ganharia no mercado e ainda tem a certeza da recompra no curto prazo, pois criaremos animais pequenos. Vamos manter o bem estar dos leitões, com salas de maternidade, sistema de engorda do animal livre, maior exposição ao sol, que evita a erosão do terreno e ajuda a elevar o valor agregado do produto final", explica Santin.


Sustentabilidade ambiental

Além do modelo econômico socialmente sustentável e das técnicas focadas no bem-estar animal — que também integram total higiene sanitária e controle de saúde veterinária feito por especialistas em zootecnia —, a mesma filosofia inspirada pela tradição norteia práticas de sustentabilidade ambiental.


Os processos modernos de produção adotam usos sustentáveis de recursos naturais, com o emprego de energia limpa e renovável e do princípio de reciclagem total, resultando em um modelo de "descarte zero" de resíduos. O sistema de criação dos animais também exclui o uso de agrotóxicos e gera menor erosão do solo, reduzindo os impactos sobre o meio-ambiente.


Centro de experiência gastronômica

Na Vila Santan, um centro de experiência gastronômica funcionará com uma cozinha profissional. Hospedados na vila, os chefs poderão visitar os produtores para conhecer os métodos e processos da marca, escolher os animais que pretendem utilizar para suas criações e ter uma verdadeira imersão na cultura da região.


Mesmo antes de o projeto estar finalizado, a área — que terá a cozinha, um espaço de eventos e quatro bangalôs para hóspedes — já tem recebido os primeiros visitantes, que vêm aprovando a proposta. Também em Barracão funciona o centro de operações da empresa. A fazenda modelo atua como polo de pesquisa, produção e criação — inicialmente de leitões, a partir de matrizes selecionadas e controladas por especialistas. Posteriormente, haverá criação de patos e galinhas.


Curitiba e São Paulo

Em Curitiba, a empresa instalará um espaço gastronômico próprio dentro do SPOT 105, o mais novo centro de eventos da cidade, que terá uma área reservada para a Santan recepcionar chefs de fora para eventos fechados em que o público de alta gastronomia terá a oportunidade de degustar receitas elaboradas com os produtos da marca.


Completará a estrutura da Santan uma loja própria no Mercado Municipal de São Paulo, que oferecerá uma experiência gourmet com seus produtos, num cardápio simples de petiscos, uma sede administrativa e de atendimento aos clientes, incluindo consumidores finais, chefs e restaurateurs, também na capital paulista.


A linha de produtos Santan será desenvolvida pelo chef Fred Trindade, grande nome da gastronomia brasileira e há mais de 23 anos atuando no mercado gastronômico. Ele é responsável pelo avanço da gastronomia mineira aliada a produtos orgânicos e biodinâmicos. Foi proprietário de um dos principais restaurantes do Brasil, o Trindade, e é responsável pela reestruturação e reposicionamento do Tragaluz em Tiradentes (MG).


As carnes, embaladas a vácuo na cidade de Barracão, chegarão às cozinhas no mesmo dia, tanto na capital paranaense quanto nas principais cidades das regiões Sul e Sudeste do país. Isso graças ao transporte aéreo que será realizado pela aeronave Cesna Gran Caravan, adquirida pela empresa, com capacidade para transportar até 1,5 tonelada por viagem.


Fonte: Amanhã – Marisa Valério

0 visualização0 comentário