Buscar
  • prcarne

Smithfield Foods pagará US$ 42 milhões a restaurantes por conspirar para inflar os preços da carne

Empresa americana foi acusada por restaurantes e fornecedores de conspirar com outras empresas usando informações confidenciais para inflacionar os preços da carne suína


A Smithfield Foods pagará US$ 42 milhões (R$ 224 milhões) a restaurantes e fornecedores para encerrar um processo que acusa o produtor de carne de conspirar para inflar os preços da carne suína.


Anteriormente, a Smithfield fez um acordo com um grupo diferente de compradores de carne suína por US$ 83 milhões (R$ 443 milhões), com a empresa JBS concordando em pagar a restaurantes e fornecedores US$ 12,7 milhões (R$ 64 milhões) no processo da carne suína.


No início deste ano, a JBS também disse que pagaria US$ 52,5 milhões (R$ 277 milhões) para resolver um processo semelhante de fixação de preços de carne bovina.


Nem a Smithfield nem a JBS admitiram qualquer irregularidade como parte desses acordos, e funcionários da sede da Smithfield na Virgínia se recusaram a comentar os detalhes do acordo.


Ações adicionais de fixação de preços também foram movidas contra produtores de frango. Os criadores de frango e os demandantes resolveram casos de fixação de preços de frango totalizando quase US$ 200 milhões (R$ 1 bilhão).


A Pilgrim's Pride Corporation, uma das maiores produtoras de frango do país, com sede em Greeley, Colorado, foi multada em US$ 107 milhões (R$ 533 milhões) depois de se declarar culpada em fevereiro de 2021 por conspirar para fixar preços e fraudar licitações de produtos de frango para assar.


As empresas de restaurantes processaram a Smithfield e outros processadores de carne, que controlam mais de 70% da produção de carne suína. As ações acusam as empresas de coordenar esforços para limitar a oferta de carne suína e inflacionar os preços entre 2009 e este ano.


O processo ainda está pendente contra outros grandes produtores de carne suína, incluindo Hormel, Tyson Foods, Seaboard Foods e Triumph Foods .


Esses fabricantes tinham informações confidenciais sobre preços, capacidade e demanda da carne suína, o que os ajudou a controlar a oferta e o preço da carne suína, diz o processo, segundo a CBS.


Leia mais sobre esse assunto em https://www.suinoculturaindustrial.com.br/imprensa/smithfield-foods-pagara-us-42-milhoes-a-restaurantes-por-conspirar-para-inflar/20220708-084340-A787

© 2022. Todos direitos reservados a Gessulli Agribusiness. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.


Fonte: Suinocultura Industrial - com informações de El Diario

0 visualização0 comentário