Buscar
  • prcarne

Perspectivas e alinhamento com o setor produtivo é apresentado na Câmara Setorial de Aves e Suínos

Krabbe apresentou as três diretrizes que sustentam seu plano de trabalho: P&D alinhado às demandas da cadeia produtiva, gestão com foco em eficiência e redução de custos e transferência de tecnologia para melhoria da imagem das cadeias de aves e suínos.


A apresentação do plano de trabalho da nova gestão da Embrapa Suínos e Aves foi um dos temas da reunião ordinária da Câmara Setorial de Aves e Suínos, que ocorreu na terça-feira, dia 26, às 14 horas. O chefe geral Everton Luis Krabbe falou das perspectivas e alinhamento do trabalho com o foco no setor produtivo.


Krabbe apresentou as três diretrizes que sustentam seu plano de trabalho: P&D alinhado às demandas da cadeia produtiva, gestão com foco em eficiência e redução de custos e transferência de tecnologia para melhoria da imagem das cadeias de aves e suínos. "Trabalhar com o máximo da nossa capacidade para atuar na vanguarda e antecipar tendências para o potencial produtivo do setor. Esse é um dos pilares da nossa gestão", afirmou o pesquisador que assumiu a Embrapa Suínos e Aves no dia 1º de setembro.


O chefe geral destacou ainda que a equipe pretende atuar visando modelagens preditivas e agropecuária 4.0. "Estarmos voltados para a inovação aberta como uma estratégia para trazer a cadeia produtiva mais próxima da pesquisa e da agroindústria".


E o Programa Inova, que lidera as iniciativas InovaPork e InovaAvi voltadas às ideias de startups para as duas cadeias, é uma das iniciativas apontadas como ação de inovação. "Parcerias e projetos articulados com o segmento externo e de inovação são muito importantes e vamos estar atentos a isso, gerando captação de recursos e fomentando a pesquisa junto às empresas", frisou Everton.


A proximidade com as câmaras setoriais é outro ponto que integra o plano de trabalho. "Ouvir os anseios e as expectativas destes fóruns é fundamental para que a Embrapa possa atuar de maneira eficiente". Entre os desafios propostos pela equipe de gestão está a articulação para a criação de um fundo privado de pesquisa e a integração dos campos experimentais com a agroindústria. "Vamos avançar nessa proposta junto à direção da Empresa e parceiros para que tenhamos uma dinâmica mais assertiva em relação a manutenção dos campos experimentais", explicou Everton.


Sobre os projetos em andamento e o foco de pesquisa, o chefe geral destacou que a sanidade animal é uma das grandes frentes do plano de trabalho, destacando a atuação que a Unidade tem nos temas de modernização dos sistemas de inspeção em frigoríficos de suínos e de aves, reúso da cama de aviário, redução do uso de antimicrobianos na produção de suínos, além trabalhos com agentes patogênicos, como salmonela, influenza, pasteurella, por exemplo.


Ainda no tema sanidade, a Unidade atua fortemente na comunicação e conscientização dos riscos de enfermidades como PSA, Influenza dentre outras, salientando a importância das ações de biosseguridade. Ele ainda destacou os projetos de cereais de inverno para a alimentação animal - em uma parceria com a Embrapa Trigo, e bem-estar animal de suínos e de aves.


O meio ambiente e a sustentabilidade também estão entre os projetos que a Embrapa Suínos e Aves tem atuado, a exemplo do trabalho que vem sendo feito para definição dos pagamentos de serviços ambientais, a atuação na rede Biogás, a gestão ambiental de resíduos e dejetos da suinocultura e a destinação de animais mortos. "Meio ambiente é ponto chave, temos que ter convencimento e uma atuação forte. É isso que queremos continuar a fazer".


A prospecção e avaliação de custos de produção por meio da Central de Inteligência de Aves e Suínos - CIAS também foi comentada pelo chefe geral e deverá, em breve, agregar informações da cadeia de produção de ovos. "Essa é uma expectativa que vamos trabalhar". Essa perspectiva foi muito bem recebida pelo representante da Conab, relatando carência de informações públicas.


Ao final da apresentação, o presidente da Associação Brasileira de Criadores de Suínos - ABCS Marcelo Lopes ressaltou que o trabalho da Embrapa vem ao encontro de todos os interesses da cadeia produtiva, não só para suinocultura e avicultura, mas para todo o agronegócio. "É fundamental esse trabalho e quanto mais forte a Embrapa, melhor para o agronegócio brasileiro", afirmou.


O presidente da Câmara Setorial de Aves e Suínos e da Associação Brasileira de Proteína Animal, Ricardo Santin, destacou que a Embrapa é uma grande parceira do setor, enfatizando a certeza de que o trabalho da nova gestão terá uma continuidade do que vem sendo feito. "A Embrapa é um dos nossos pilares, temos muito orgulho dela".


Solenidade oficial


A solenidade de posse da nova chefia da Embrapa Suínos e Aves será realizada no dia 10 de novembro, às 10h30, com a presença de Tiago Toledo Ferreira, diretor-executivo de Gestão Institucional. O momento será de apresentação das principais realizações da pesquisadora Janice Reis Ciacci Zanella durante os setes anos em que esteve à frente da gestão da Unidade e das perspectivas e propostas de trabalho do pesquisador Everton Krabbe, que assumiu em 1º de setembro.


Fonte: Suinocultura Industrial


© 2021. Todos direitos reservados a Gessulli Agribusiness. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

0 visualização0 comentário