Buscar
  • prcarne

Paralisação argentina aumenta preços globais da carne

“Os preços da carne agora podem permanecer elevados"


A proibição da exportação de carne bovina da Argentina é a mais recente interrupção nas cadeias de abastecimento que está forçando os consumidores a pagar preços mais altos pela carne, segundo um artigo da Bloomberg. No texto, Michael Hirtzer cita que a proibição do governo deve sacudir os mercados mundiais de carne, principalmente ao estimular a China a comprar mais do Brasil e dos Estados Unidos.


“Na verdade, a China comprou uma quantidade recorde de carne norte-americana na semana passada, de acordo com dados do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). Os preços da carne permaneceram altos desde o surto de Covid-19 adoeceram trabalhadores em frigoríficos, parando a produção no momento em que os consumidores preparavam mais refeições em casa”, diz o portal argentino Agrofy, citando a Bloomberg.


“Os preços da carne agora podem permanecer elevados por conta do aumento nas exportações e com a reabertura da mais restaurantes e americanos grelhados hambúrgueres e bifes durante a temporada de churrasco de verão”, completa a Bloomberg.


Além disso, há um crescente mal-estar entre os produtores e os consumidores norte-americanos quanto de varejo de carne preços sobem, o que já está gerando um impulso político em Washington A China aumentou as importações de carne e ração para compensar o declínio no estoque de suínos causado pela peste suína africana. para um controlo mais apertado das quatro empresas que dominam a indústria de embalagem de carne. "Fechar o segundo fornecedor da China (Argentina) por um mês aumentará os preços globalmente", disse Brett Stuart, co-fundador da Global AgriTrends, uma empresa de consultoria.


Fonte: AGROLINK - Leonardo Gottems

0 visualização0 comentário