Buscar
  • prcarne

Frimesa avança obras do Maior Frigorífico da América Latina

A Frimesa constrói seu novo frigorífico em Assis Chateuabriand, no oeste do Paraná. O novo investimento, fica a 150 quilômetros da sede da empresa, em Medianeira. A decisão da localização está pautada na concentração de produtores das suas cooperativas filiadas (Copagril, Lar, C.Vale, Copacol e Primato) no entorno da região.


A industrialização de carnes no local facilitará a logística, diminuindo as distâncias e custos no transporte dos animais, somada à disponibilidade de mão de obra e acesso à água para captação e escoamento, e em sua fase final, triplicará o número de produção da cooperativa.


O frigorífico em Assis Chateaubriand é peça-chave para o futuro na cooperativa na cadeia produtiva de suínos, fazendo parte do processamento, industrialização e comercialização. Atualmente, o projeto tem 50% das obras civis implementadas. A construção teve início em 2017. O investimento é também o principal integrante do Avança Frimesa, com iniciativas para a cooperativa crescer no mercado.


A área construída será de 148.000m² em um espaço de 115ha. São investidos no frigorífico 1,240 bilhão de reais, e na cadeia produtiva 2 bilhões, alcançando os R$ 3,2 bilhões em investimentos.


A planta, que deve começar a operar em janeiro de 2023, em seu primeiro estágio que vai de 2023 a 2025, deve abater 3,7 mil cabeças/dia. Para o segundo estágio, de 2026 a 2028, o total será de 7,5 mil cabeças/dia, enquanto para a etapa final, de 2029 a 2031, os abates devem totalizar 11,2 mil cabeças/dia. A inauguração está marcada para dezembro de 2022, mês de aniversário dos 45 anos da Frimesa. Em 2032, serão 15 mil suínos processadoes por dia, e 8500 empregos diretos e indiretos.


De acordo com o diretor executivo da Frimesa, Elias José Zydek, o plano de expansão prevê também investimentos em ampliação de fábricas de ração, fornecimento de máquina e equipamentos aos terminadores. A previsão é de que só em matrizes a Frimesa aumente seu plantel em 166% até 2030, pulando das atuais 90 mil para 240 mil fêmeas.


“Nosso share na suinocultura brasileira hoje é de 6,6%. Pretendemos chegar a algo entre 13% e 14%", aponta Zydek.


Conforme dados atualizados de junho de 2021, o projeto Assis teve um total de R$ 3,24 bilhões investidos e uma área construída de 148.000 m². A previsão de abate é de 15 mil suínos, além da geração de 8500 empregos diretos e indiretos.


Fonte: Suinocultura Industrial / EXPOMEAT

0 visualização0 comentário