Buscar
  • prcarne

Estoques de vacina da aftosa estão baixos


Com retirada em alguns estados indústrias deixaram de produzir o imunizante


Imagem: Marcel Oliveira

Faltando um pouco menos de um mês para começar a segunda etapa da vacinação contra febre aftosa no país, a procura antecipada pelo imunizante aumentou 50% nos estados. A baixa oferta da vacina no mercado devido a algumas indústrias terem deixado de fabricar o produto é o principal fator para o aumento da demanda.


Devido à preocupação com o atual cenário de baixa oferta no mercado, a procura pelo produto começou mais cedo. Segundo o diretor de pecuária da VetBR, distribuidora de produtos para saúde animal, Carlos Venâncio de Camargos, geralmente os pecuaristas começam a fazer os seus pedidos em meados de outubro para garantir o produto em novembro. Mas neste ano, os pedidos iniciaram antecipadamente.


“Existe um desabastecimento geral da cadeia, algumas indústrias deixaram de produzir e o volume de imunizantes nos estoques dos distribuidores está baixo. A procura antecipada pelo produto aumentou já no início de outubro”, afirma o executivo.


A vacinação contra febre aftosa começa em novembro no Brasil e até o fim do próximo mês deverão ser vacinados 78,3 milhões de bovinos e bubalinos em todo o território brasileiro, com exceção de alguns estados e regiões que já suspenderam a vacinação. Confira a lista:


Rondônia, Acre, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, parte do território dos estados do Amazonas (Apuí, Boca do Acre, Canutama, Eirunepé, Envira, Guajará, Humaitá, Ipixuna, Itamarati, Lábrea, Manicoré, Novo Aripuanã, Pauini e parte de Tapauá na divisa com Humaitá), Rondolândia e partes dos municípios de Aripuanã, Colniza, Comodoro e Juína em Mato Grosso.


Fonte: AGROLINK - Eliza Maliszewski

0 visualização0 comentário