Buscar
  • prcarne

Consumo de carne suína aumenta 20% no México nos primeiros dois meses de 2022

Em janeiro de 2022, foram consumidas 231.817 toneladas de carne suína no país, 18% a mais que no mesmo mês do ano anterior, segundo a Opormex


O consumo de carne suína no México continuou aumentando nos dois primeiros meses de 2022, com um crescimento próximo de 20%, segundo informações da Organização dos Produtores Mexicanos de Carne Suína (Opormex) compiladas pelo Ministério da Agricultura e Desenvolvimento Rural (Sader).


A entidade indicou que em janeiro de 2022 foram consumidas 231.817 toneladas de carne suína no país, 18% a mais que as 195.738 toneladas registradas no mesmo mês do ano anterior.


Em fevereiro, a tendência de alta foi mantida com um consumo de 215.374 toneladas, 19% a mais em relação às 181.429 toneladas observadas no mesmo mês de 2021.


Esse crescimento, destacou a Agricultura, está em linha com o aumento da produção nacional de carne suína, que nos dois primeiros meses do ano cresceu 2% em relação ao mesmo período de 2021, passando de 270.664 toneladas para 275.742 toneladas. As boas práticas do setor, aliadas à oferta e disponibilidade do produto à população, são alguns dos fatores que explicam o aumento do consumo de produtos cárneos, segundo Sader.


No final do ano passado, a produção de carne suína também apresentou um aumento de 2% em relação a 2020, passando de um milhão 652.000 toneladas para um milhão 686.802, ou seja, mais 35.000 toneladas, segundo dados preliminares do Serviço Agroalimentar e Informação Pesqueira (SIAP).


Sader salientou que o México é o décimo terceiro produtor de carne suína do mundo e isso permitiu abrir mercados para os suinocultores mexicanos, que vendem mais de 250.000 toneladas de produtos por ano em países como Japão, Estados Unidos, Cingapura, Canadá, Sul. Coréia, Vietnã, Hong Kong, Chile e China.


Além disso, recentemente Sader e o Ministério da Economia, em coordenação com a Opormex, lançaram o Instituto Mexicano de Suinocultura (IMP), cujo objetivo é promover a pesquisa científica e tecnológica e aproximá-la dos pequenos e médios produtores.


Os Estados Unidos exportaram quantidades recordes de carne suína para o México, pois duas doenças suínas estão dizimando a população animal, informou a Bloomberg News em 25 de março. As vendas chamaram a atenção, já que as exportações de carne bovina dos EUA apoiaram o aumento dos preços ao consumidor naquele país.


Leia mais sobre esse assunto em https://www.suinoculturaindustrial.com.br/imprensa/consumo-de-carne-suina-aumenta-20-no-mexico-nos-primeiros-dois-meses-de-2022/20220406-083007-L490

© 2022. Todos direitos reservados a Gessulli Agribusiness. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.


Fonte: Suinocultura Industrial - com informações de Bloomberg Línea

0 visualização0 comentário