Buscar
  • prcarne

Competitividade da carne suína frente à de frango é a maior em 12 anos, aponta Cepea

No atacado da Grande São Paulo, a carcaça especial suína se valorizou ligeiro 0,2% entre março e a parcial de abril, negociada na média de R$ 8,67/kg neste mês.


De acordo com os dados divulgados nesta quinta-feira (28/04) pelo Centro de Estudos em Economia Aplicada da Esalq USP (Cepea), o valor médio da carcaça especial suína se manteve estável entre março e a parcial de abril (até o dia 26), enquanto os preços da proteína de frango subiram com força. Diante disso, a competitividade da carne suína frente à de origem avícola cresceu no comparativo mensal, registrando o maior patamar desde agosto de 2009. A carne bovina, por sua vez, registrou pequena desvalorização, o que reduziu levemente a competitividade da proteína suína frente a essa concorrente.


No atacado da Grande São Paulo, a carcaça especial suína se valorizou ligeiro 0,2% entre março e a parcial de abril, negociada na média de R$ 8,67/kg neste mês. Segundo pesquisadores do Cepea, a estabilidade dos preços da carne suína reflete os movimentos opostos na primeira e na segunda quinzenas – enquanto no início do mês o ritmo lento dos negócios pressionou as cotações, na segunda metade do período, o aquecimento das vendas resultou em recuperação dos valores. Já o frango inteiro resfriado, também vendido no atacado da Grande SP, se valorizou 11,9%, com média de R$ 7,91/kg na parcial de abril.


Assim, o preço da carcaça especial suína ficou apenas 75 centavos de Real/kg acima do valor do frango, diferença 52,5% mais estreita que a registrada em março e também a menor em mais de 12 anos.


Leia mais sobre esse assunto em https://www.suinoculturaindustrial.com.br/imprensa/competitividade-da-carne-suina-frente-a-de-frango-e-a-maior-em-12-anos-aponta/20220428-091011-U334

© 2022. Todos direitos reservados a Gessulli Agribusiness. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.


Fonte: Suinocultura Industrial

0 visualização0 comentário