top of page
Buscar
  • prcarne

A Europa propõe um plano para a detecção precoce de patógenos zoonóticos em suínos e aves

A Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos publicou uma proposta de plano de vigilância para a detecção precoce de agentes patogénicos zoonóticos em suínos e aves de capoeira


A Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos (EFSA) publicou a 'Proposta de um plano de vigilância para a detecção precoce de agentes patogénicos zoonóticos em suínos e aves de capoeira '. Este relatório resume o trabalho preparatório realizado para desenvolver propostas focadas no combate a duas doenças: hepatite E e gripe suína.


Os autores explicam que, no âmbito do Programa EU4Health, a Comissão Europeia alocou recursos específicos aos Estados-Membros para estabelecer um sistema de vigilância coordenado sob a abordagem 'One Health' para patógenos transfronteiriços que ameaçam a União.


O objetivo desta vigilância coordenada é expandir a vigilância existente e estabelecer a vigilância 'One Health'. Para esta iniciativa, a EFSA foi solicitada a recomendar aos Estados Membros opções de estratégias de vigilância sustentáveis para a vigilância coordenada de patógenos zoonóticos transfronteiriços selecionados em animais e no ambiente que representam uma ameaça à saúde pública.


No relatório, a EFSA fornece uma descrição anotada de patógenos selecionados de uma lista inicial de 45 doenças zoonóticas que podem ser amostradas em suínos ou aves, as matrizes relevantes para amostragem e se é esperado que a espécie em questão apresente sinais clínicos e soroconversão.


Ele também se concentrou em duas doenças, hepatite E e gripe suína, para as quais forneceu detalhes adicionais e opções para componentes de vigilância. Especificamente, eles produziram quatro cartões de atividade de vigilância para hepatite E e um cartão de atividade de vigilância para gripe suína.


Os cartões de doenças e os cartões de atividades de vigilância produzidos servem para delinear opções de atividades de vigilância cientificamente sólidas para revisão e desenvolvimento posterior pelos especialistas do Grupo de Trabalho de Vigilância Sanitária Única da EFSA.


Assim, com a hepatite E e a gripe suína, este relatório apresenta opções para atividades de vigilância para essas duas doenças zoonóticas endêmicas em toda a União Europeia.


A hepatite E é um exemplo de doença zoonótica que pode ser monitorada em diferentes etapas da cadeia alimentar, inclusive no local de produção de suínos, no matadouro, durante a evisceração de carcaças de animais silvestres, em água ambiente ou em efluentes.


A escolha do estágio de amostragem afetará a gama de opções de mitigação de risco disponíveis para reduzir o risco à saúde pública.


Por outro lado, para a detecção precoce da influenza em suínos, o relatório propõe apenas a vigilância virológica em suínos com sinais respiratórios agudos.


“Ao analisar suínos com sinais clínicos, eles explicam da EFSA, essa opção de atividade de vigilância é ativada pelo indicador detectável mais cedo em um rebanho de porcos afetado”, concluem.


Leia mais sobre esse assunto em https://www.suinoculturaindustrial.com.br/imprensa/a-europa-propoe-um-plano-para-a-deteccao-precoce-de-patogenos-zoonoticos-em/20230215-085612-H436

© 2023. Todos direitos reservados a Gessulli Agribusiness. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.


Fonte: Suinocultura Industrial

0 visualização0 comentário

Comments


bottom of page