,  
   

 

Sua opinião
:: Qual é a região do Brasil que você está acessando este site? ::
 

 Ler todas as notícias

Temos 1 visitante on-line
A+ | A- | Reset
EVENTO-16.11.17:Produzir carne sustentável é um caminho sem volta, afirma pesquisador em evento de PDF Imprimir E-mail

A importância da organização da cadeia de valor para produção da carne sustentável foi debatida em painel

 

O futuro da pecuária brasileira, os impactos da crise vivenciada pelo setor no início deste ano e organização da cadeia de valor, foram temas discutidos no painel “Desafios da pecuária brasileira e desenvolvimento sustentável”, durante evento em comemoração aos 10 anos do GTPS (Grupo de Trabalho da Pecuária Sustentável). O evento ocorre na etapa paulista da Intercorte 2017.

 

Participaram da mesa redonda o pesquisador do Centro de Pesquisas Econômicas da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Cepea/Esalq), Sérgio De Zen, Luis Cornacchioni, da Associação Brasileira do Agronegócio (ABAG), Cleber Soares, da Embrapa e Coriolano Xavier, do Núcleo de Estudos do Agronegócio da Escola Superior de Propaganda e Marketing.

 

Durante o debate, os palestrantes discutiram os impactos da crise vivenciada pela pecuária no início neste ano, em especial a imagem da carne brasileira no mercado internacional e a importância do relacionamento entre os elos da cadeia. "O setor vem em um processo de amadurecimento e consistência nos últimos 20 anos e que precisa ser separado dos problemas deste ano", lembrou o pesquisador Sérgio De Zen.

 

Segundo ele, o futuro da pecuária brasileira é promissor e o envolvimento da sustentabilidade é um caminho sem volta. "A pecuária é um projeto de investimento. Nos últimos anos, por exemplo, o incremento da produtividade e o encurtamento no tempo de abate comprovam os avanços da cadeia de valor", diz.

 

Desde 2000, a produção pecuária apresentou decréscimo de 12 a 15% na utilização de área de pastagem, enquanto o incremento de produtividade chegou a 230%. "Isso reforça a importância da adoção de tecnologia na pecuária, que também fortalece as discussões sobre sustentabilidade na cadeia de valor", destacou Cleber Soares.

 

Para ele, atualmente, o principal gargalo do setor ainda é a organização da cadeia na busca pelo desenvolvimento sustentável, tornando "o GTPS é um instrumento fundamental nesse processo".

 

O Grupo de Trabalho surgiu em 2007 como a primeira mesa redonda criada para discutir a produção de carne sustentável. O GTPS reúne representantes de todos os elos da cadeia de valor da pecuária bovina no Brasil. Estão representados o setor produtivo, as indústrias frigoríficas, empresas de insumos e serviços, instituições financeiras, varejos e entidades da sociedade civil.

 

Esse tipo de organização é fundamental para que todos os setores tenham conhecimento e possam ponderar sobre as melhores medidas adequadas para o avanço da pecuária sustentável. "Precisamos vender melhor nosso produto, temos um dos Códigos Florestais mais modernos e produtores engajados em produzir com responsabilidade", ressalta Luis Cornacchioni, da Abag.

 

A história de 10 anos do GTPS comprova que "conseguimos produzir e avançar com a pecuária de forma consciente", reforçou o presidente da Associação, Ruy Fachini Filho.

 

O evento “GTPS 10 Anos” é uma realização do GTPS com patrocínio do WWF Brasil, Santander, AgroTools, Serasa Experian, Elanco, Sindicato Rural de Campo Grande (MS), Federação de Agricultura do Mato Grosso do Sul (FAMASUL), Arcos Dorados, Norvida, Acrimat, Wessel e Novilho Precoce.

 

 

Sobre o GTPS

 

Em formato de Mesa Redonda, o Grupo de Trabalho da Pecuária Sustentável (GTPS) é a primeira associação mundial sobre práticas sustentáveis na cadeia da carne bovina e referência para países como Argentina, Uruguai, México e Austrália. O GTPS, formado por representantes de diferentes segmentos que integram a cadeia de valor da pecuária bovina no Brasil, tem como missão promover o desenvolvimento da pecuária sustentável por meio da articulação da cadeia, melhoria contínua e disseminação de informação.

 

Informações:

Site: www.gtps.org.br

Facebook: www.facebook.com/gtpsbrasil

Twitter: @gtps_brasil

 

Fonte: Alfapress Comunicações
 
< Anterior   Próximo >