,  
   

 

Sua opinião
:: Qual é a região do Brasil que você está acessando este site? ::
 

 Ler todas as notícias

Temos 4 visitantes on-line
A+ | A- | Reset
CONTRATAÇÃO-03.07.17: Mapa vai contratar 300 veterinários em 60 dias para atender exigências da UE PDF Imprimir E-mail

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) vai contratar 300 médicos-veterinários “emergencialmente”, em até 60 dias, para atender a exigências da União Europeia (UE) por melhora na fiscalização de produtos cárneos, informou na sexta-feira (30).

 

Os médicos irão atuar junto aos auditores fiscais federais agropecuários em plantas frigoríficas brasileiras que exportam para a UE, segundo o secretário de Defesa Agropecuária do Mapa, Luís Rangel, conforme nota divulgada pelo ministério.

 

Técnicos sanitários da UE haviam apontado inconformidades após inspeção em frigoríficos brasileiros no início de maio.

 

Em resposta a essas inconformidades encontradas, o Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Dipoa) do Mapa enviou relatório ao Serviço de Saúde e Segurança Alimentar da União Europeia, o DG Sante, na sexta-feira, informando que análises realizadas em frigoríficos brasileiros não encontraram os dois tipos de salmonelas que podem afetar a saúde pública: a typhimurium e a enteritidis.

 

O Mapa também já solicitou ao Ministério do Planejamento autorização para realizar concurso público para contratar mil fiscais federais, número que considera necessário para suprir a demanda dos próximos dez anos.

 

Para reforçar a relação comercial com os clientes europeus, o Mapa vai enviar missões veterinárias a diversos países daquele continente neste segundo semestre, incluindo Holanda, França, Irlanda, Alemanha e República Tcheca.

 

O Brasil exportou US$ 1,8 bilhão em carnes para a UE em 2016. De janeiro a maio deste ano, as vendas para o bloco europeu somam US$ 648 milhões.

 

Segundo dados do Sindicato Nacional de Auditores Fiscais Federais Agropecuários (Anffa Sindical), cerca de 270 frigoríficos brasileiros que vendem produtos para o mercado externo não contam com a presença de fiscais diariamente.

 

A Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) defendeu no mês passado a qualidade da carne avícola nacional ante notificação dos europeus às autoridades brasileiras.

 

Fonte: CarnaTec
 
< Anterior   Próximo >